Como implementar estratégias de ESG por meio da TI

estratégias de ESG

A transformação digital e as estratégias de ESG são dois temas de alta prioridade na comunidade empresarial global. O primeiro está focado na aplicação da tecnologia em toda a cadeia de valor para produzir resultados de negócios mais rápidos, mais inteligentes e mais relevantes. E o segundo enfatiza o valor mais amplo que se espera que uma empresa crie para os stakeholders do ponto de vista ambiental, social e de governança. Estes dois objetivos podem – e devem – estar alinhados.

Entre as estratégias de ESG, o aspecto ambiental refere-se à capacidade de uma empresa utilizar eficientemente os recursos naturais em seus processos, reduzindo assim as emissões ambientais. A dimensão social mede a capacidade de uma organização promover valores éticos e gerar confiança nos seus colaboradores, garantindo o respeito pelos direitos humanos. Finalmente, a dimensão da governança refere-se à capacidade de agir no interesse dos seus acionistas com sistemas de gestão empresarial eficientes e processos eficazes.

A transformação digital já gerou resultados tangíveis e mensuráveis na adoção das estratégias de ESG e novas capacidades de TI permitem construir plataformas de gestão de dados da cadeia de abastecimento, otimizar as linhas de produção e logística, avaliando o impacto ambiental de todo o ciclo de vida dos produtos, desde o início da produção até a reciclagem.

Existem muitos exemplos de como as tecnologias digitais podem ser aplicadas para apoiar as estratégias de ESG. Nas linhas de produção, dispositivos conectados, big data e machine learning, entre outras tecnologias, entregam dados em tempo real para otimizar as decisões, avaliando pedidos de clientes, tamanhos de lote, capacidade de linha e níveis de habilidade dos trabalhadores. Como resultado, a produtividade da fábrica aumenta, a pegada de carbono é reduzida e o bem-estar dos funcionários no chão de fábrica melhora.

Como a TI impulsiona as estratégias de ESG

O setor de TI contribui para as emissões de carbono, mas também pode ajudar a resolver problemas ambientais. Os CIOs e os líderes de TI têm papéis importantes a desempenhar, e devem orientar suas equipes em direção a modelos de computação com menos emissões de carbono, ajudar outros departamentos a compreenderem os efeitos da tecnologia no meio ambiente e apoiar abordagens de negócios mais sustentáveis.

Analistas do Gartner indicam que os CIOs devem se concentrar nas seguintes questões:

  • O que a TI precisa mudar para se tornar mais sustentável?
  • Como os CIOs podem aplicar a TI aos negócios para ajudar a organização a se tornar mais sustentável?
  • Como o negócio e a TI garantem a resiliência contínua face às alterações climáticas e evitam interrupções nos serviços?

A TI já se concentra em iniciativas, como a transformação de processos empresariais, que também podem melhorar a sustentabilidade ambiental. E estratégias de ESG, como a gestão da pegada de TI e os esforços de reciclagem dos resíduos eletrônicos, podem ser uma vantagem empresarial.

Orquestrar as tecnologias e estratégias de ESG corretas será fundamental para cumprir as metas de sustentabilidade, com dados confiáveis que serão relatados aos públicos interno e externo. As pontuações ESG estão se tornando mais importantes a cada dia e uma boa média pode desde reduzir custos operacionais até melhorar o engajamento do cliente. Já uma má pontuação pode manchar a reputação junto a candidatos a empregos, funcionários, clientes, reguladores e investidores.

E como as estratégias de ESG impulsionam a TI

Mas os sistemas de TI não conseguem resolver todas as questões ambientais e, por isso, é importante investir em soluções que ajudem a digitalizar e automatizar processos e serviços, melhorar a eficiência energética e de recursos e reduzir as emissões de carbono. Pesquisa do Gartner aponta que 63% dos líderes de negócio indicaram que os investimentos em TI e soluções digitais fazem parte dos seus programas de sustentabilidade.

E é preciso, também, otimizar as estratégias de ESG dentro da própria área de TI, melhorando o desempenho da infraestrutura e serviços. As prováveis iniciativas incluem:

  • Aumentar a eficiência energética e material da infraestrutura de TI e dos serviços no local de trabalho.
  • Reduzir as emissões de gases de efeito estufa de Escopo 2 (relacionadas ao consumo de eletricidade), trabalhando com suas equipes de gestão de facilities e de gestão de energia para adotar uma estratégia adequada de energia renovável.
  • Implementar estratégias de economia circular em parceria com fornecedores e prestadores de serviços para melhorar a gestão do lixo eletrônico, aumentar a reutilização, a renovação e a coleta de componentes e reduzir as emissões de Escopo 3 (cadeia de fornecimento).
  • Trabalhar com a equipe de sourcing e procurement em processos de seleção e gerenciamento de desempenho de estratégias de ESG de fornecedores/prestadores de serviços de TI.
  • Estabelecer uma plataforma de dados de sustentabilidade para coletar e analisar dados ESG das operações como da cadeia de valor.
  • Entregar um conjunto de ferramentas analíticas, de relatórios e de aplicativos de negócios que possam fornecer dados em tempo real e insights.
  • Monitorar ativamente como os concorrentes estão explorando sistemas e soluções de TI para alcançar resultados de sustentabilidade.
  • Dialogar com parceiros estratégicos de TI para entender como eles podem contribuir para as metas de sustentabilidade da sua empresa.

O setor de TI pode contribuir muito para os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, ajudando especialmente a construir infraestruturas resilientes, promovendo a industrialização inclusiva e sustentável e a inovação. Alguns analistas, inclusive, já falam em atualizar a sigla ESG para DESG, incluindo o pilar digital, como uma solução para o desenvolvimento sustentável.

O objetivo final é construir um futuro mais sustentável para todos, com a TI e as estratégias de ESG alinhadas. Entre em contato com a Faiston e saiba como isso é possível.