Os tipos de ciberataques que mais causam problemas e como proteger a sua empresa em 2023

Prevenção. Essa ainda é a melhor ferramenta para proteger as empresas dos ciberataques, uma necessidade e tanto em tempos atuais, já que de acordo com estudo promovido pela Akamai Technologies, entre abril de 2021 e setembro de 2022, os e-commerces brasileiros registraram 162 milhões de ataques de Web Application.

Mais do que prejuízos financeiros, ser vítima desses processos acarreta em exposição de dados sensíveis das empresas, o que pode influenciar diretamente na vulnerabilidade concorrencial, bem como manchar a reputação da empresa, deixando os consumidores inseguros em relação à marca. E quais são os problemas mais comuns? Os que envolvem DDoS, Ransomware, Web Application e Bot.

DDoS

Ataque em que há sobrecarga dos servidores, fazendo com que as solicitações de sites e a comunicação das estruturas de tecnologia tenham sua capacidade de processamento reduzidas, a partir da simulação de que há um grande número de usuários verdadeiros tentando acessar a página. Na prática, o consumidor real não consegue ter acesso ao site e concluir suas compras. A pesquisa Akamai Technologies revelou que, entre maio de 2021 e abril de 2022, o setor de comércio correspondeu a 2% de todos os ataques DDoS mundiais.

Ransomware


Modalidade de ataque em que há a instalação de malware nos sistemas da empresa, a fim de roubar e criptografar dados estratégicos. É o chamado sequestro de dados, impossibilitando o acesso aos reais donos do conteúdo e exigindo resgate das informações. Segundo dados da IBM, o varejo representou 15% das vítimas da modalidade no Brasil.

Web Application

Ataque à estrutura cloud em que, a partir do uso de códigos maliciosos, ocorre a exposição de dados pessoais de usuários e falhas no acesso aos serviços oferecidos pelo empreendimento. Aqui, por exemplo, e-commerces são invadidos a fim dos criminosos obterem informações bancárias de consumidores, a partir de uma cópia sobre o site real da empresa.

Bot

Ataque de imitação do comportamento humano, conhecido como tática de intimidação, em que há a indução ao erro do usuário, tal como clicar em link malicioso. Também pode aparecer a partir de malwares coletando senhas, transmitindo spams e infectando computadores. Segundo relatório sobre crimes cibernéticos, produzido pela LexisNexis Risk Solutions,os ataques por bots cresceram 41% no Brasil em 2021.

Como proteger as empresas? Além da prevenção a partir de ferramentas de segurança digital como NOC/SOC, contar a ajuda de uma boa infraestrutura de TI, capaz de integrar sistemas em nuvem e optar por mecanismos de microssegmentação, que separam controles de segurança e fornecimento de serviços para cada aplicação,  reduzindo a capacidade de um ataque generalizado.

Como a Faiston pode ajudar Além de e suportes NOC e SOC, a Faiston se conecta com a jornada dos clientes, considerando a contribuição e o impacto para a empresa, colaboradores e ambiente tecnológico. desenvolver soluções flexíveis e customizadas, adaptáveis às necessidades de cada negócio e de cada segmento. Além disso, disponibiliza a solução de detecção e prevenção à fraude AVANTDATA,  plataforma de Big Data para coleta, análise, gestão de dados e tratamento de incidentes que ajuda a eliminar a complexidade e reduzir o custo para utilizar e integrar várias ferramentas diferentes de monitoramento e gestão de serviços. Com uso intuitivo, proporciona escalabilidade e suporte a ambientes distribuídos em várias localidades.Clique aqui e conheça os benefícios das soluções em segurança digital Faiston