TI e logística: como a tecnologia pode aprimorar as entregas de fim de ano

Se o Natal é dia 25 de dezembro, desde o começo do mês os clientes começarão a se preocupar com o prazo das entregas. Uma data que é para celebrar não pode se tornar o pesadelo dos consumidores e parceiros: nada pior do que, na troca dos presentes, alguém sair lesado ou com fama de que não cumpre os combinados. E o que TI tem a ver com isso? Ora, muito, afinal a entrega não se resume ao transporte em si, mas em todas as etapas logísticas prévias. A experiência do consumidor com a marca, principalmente nessa época do ano, tem tudo a ver com as escolhas tecnológicas tomadas previamente.

Antes tarde do que nunca, as altas demandas previstas para o fim do ano podem, e devem, estimular mudanças na gestão, incluindo a tecnologia para dar melhor vazão aos pedidos. Agora, é claro, empresas que investiram na junção TI e logística desde o início do ano comercial aparecem como muito mais aptas a não viver um período que deveria ser de maiores lucros como um de maiores complicações e perda de credibilidade. A interseção entre Tecnologia da Informação (TI) e o setor de transportes é fundamental para otimizar operações logísticas, especialmente durante períodos críticos como as entregas de fim de ano: um caminho essencial não só para quem espera o produto, mas principalmente para que as organizações deem conta de administrar sem entraves as demandas que surgem.

Quais os benefícios de unir TI e logística?

Rastreamento em Tempo Real: A implementação de sistemas avançados de rastreamento em tempo real é um componente crucial para aprimorar a logística de fim de ano. Essa tecnologia permite que as empresas monitorem a localização exata de cada veículo e carga, proporcionando visibilidade completa da cadeia de suprimentos. Com o rastreamento em tempo real, as empresas podem antecipar potenciais atrasos, reagir prontamente a mudanças nas condições de tráfego e fornecer informações precisas aos clientes sobre o status de suas entregas.

Otimização de Rotas e Entregas: Os algoritmos avançados de otimização de rotas desempenham um papel crucial na melhoria da eficiência operacional. Ao analisar dados em tempo real, é possível calcular rotas mais eficientes, considerando variáveis como tráfego, condições meteorológicas e horários de entrega preferenciais. Isso não apenas reduz os custos operacionais, economizando combustível e recursos, mas também acelera o tempo de entrega, contribuindo para a satisfação do cliente.

Big Data: A análise de grandes volumes de dados (Big Data) desempenha um papel significativo na capacidade de antecipar desafios logísticos durante as festividades natalinas, permitindo a identificação de padrões sazonais, previsibilidade de picos de demanda e ajustes de estratégias de distribuição. Ou seja: prevenir é melhor que remediar e é possível contar com a tecnologia a favor da estratégia, em que a inteligência de dados ajuda tanto a mitigar riscos quanto a ajustar operações.

Internet das Coisas (IoT) na Cadeia de Suprimentos: A integração da Internet das Coisas (IoT) na cadeia de suprimentos oferece oportunidades inovadoras para melhorar a eficiência operacional. Dispositivos IoT, como sensores de temperatura, umidade e GPS, podem ser incorporados às embalagens, contêineres e veículos de transporte. Isso permite o monitoramento em tempo real das condições das mercadorias, garantindo a integridade dos produtos sensíveis e proporcionando maior controle sobre a qualidade das entregas.

Automação de Armazéns: Sistemas de picking automatizado, robôs de embalagem e tecnologias de classificação aceleram significativamente o processamento de pedidos, reduzindo gargalos logísticos. Isso não apenas aumenta a eficiência, mas também permite que as empresas atendam a volumes elevados de pedidos durante os períodos de pico, como as festividades de fim de ano.

Uma das maneiras de viabilizar essas conexões do início ao fim das jornadas de compras é justamente por meio dos sistemas de gestão integrados. O apoio de TI é um divisor de águas na rotina empresarial, mas é, principalmente, uma vantagem competitiva e tanto no fim de ano. É nesse período que a confiança em relação à marca é testada, o que impacta diretamente na porcentagem de futuras compras. O investimento em TI, caso não tenha sido tomado antes, acaba por se tornar um grande presente de Natal para as empresas, com impactos para o time interno e, mais ainda, para o futuro do negócio.

Como a Faiston pode ajudar?

A integração estratégica de Tecnologia da Informação e transporte (TI e logística) é um catalisador para transformar a logística de fim de ano. As empresas que adotam soluções avançadas de rastreamento, otimização de rotas, análise preditiva, IoT e automação de armazéns estão posicionadas para oferecer serviços excepcionais durante os períodos de pico. A Faiston entende a importância estratégica de levar serviço de qualidade a qualquer ponto do país. Está presente em todos os estados, com 200 funcionários diretos, sendo mais de 20 deles profissionais certificados, e mantém uma rede com mais de 2.600 parceiros homologados, técnicos de campo classificados em telecom, servidores & storage, microinformática e cabeamento.

São 12 áreas logísticas, cinco centros de serviços e laboratórios, mais de 20 mil equipamentos suportados e presença em todos os estados do país. Os técnicos são cadastrados com base em coordenadas de geolocalização mantidas pela ferramenta Go.ON. Cada chamado é enviado para a fila do técnico, que tem até 15 minutos para se manifestar.

Fale conosco!