Tendências de TI 2024 que a sua empresa precisa estar de olho

Existem momentos de fechar ciclos e também tempo de sonhar novos, e promissores, caminhos. O que movimentou 2023 por aí? Que tal começar 2024 apresentando ao mundo toda a expertise que as suas ideias, aliadas ao poder da TI e da inovação, têm a oferecer ao mundo? De acordo com o Gartner, grupo especializado em TI, em 2024 o aumento dos investimentos mundiais em TI será de 8%, movimentando um valor de US$ 5,1 trilhões.

Empreendedores visionários utilizam as projeções do mercado como guias para entender o cenário vindouro, lançar e expandir seus negócios. De acordo com o Sebrae, o Brasil ocupa a 2ª maior população absoluta de potenciais empreendedores e, segundo o relatório Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2022, realizado em parceria com a Instituição, 67% da população brasileira adulta está envolvida com empreendedorismo. Em um cenário tão propício, só falta começar – ou continuar acertando.

As principais tendências em TI para 2024

De acordo com a consultoria Gartner, as principais tendências em TI para 2024 incluem:

1. IA generativa democratizada:

A IA tradicional trouxe importantes avanços para as empresas. A IA generativa, por sua vez, aumenta ainda mais esse potencial, sendo capaz de gerar novos dados cada vez mais assertivos, ou seja, seu machine learning é ainda mais abrangente, indo de textos e imagens até vídeos e outras mídias, democratizando o conhecimento nas empresas. Até 2026, mais de 80% das organizações terão utilizado APIs e modelos de GenAI e/ou implantado aplicações habilitadas por IA generativa em ambientes de produção, de acordo com o Gartner.

2. Gerenciamento de confiança, risco e segurança de IA (AI Trust, Risk and Security Management – TRiSM)

Quanto mais a IA se desenvolve, mais se torna necessário investir em segurança de dados, a fim de proteger as empresas e suas produções. Até 2026, a meta é que 80% das informações defeituosas e ilegítimas sejam eliminadas a partir do uso de AI TRiSM no controle das tomadas de decisão, ou seja, monitoramento constante e proteção proativa de dados.

3. Desenvolvimento aumentado por IA

Os engenheiros de software ganham um aliado e tanto para o desenho de projetos, codificação e teste de aplicações. O tempo é um recurso valioso e o uso de tecnologia vem justamente para que as empresas possam construir agilidade e desenvolver talentos: menos tempo escrevendo código é mais tempo desenvolvendo diferenciais atrativos para o projeto.

4. Aplicações inteligentes

Não dá mais para empresas não utilizarem as ferramentas tecnológicas a seu favor. O aprendizado das IA pode, e deve, ser administrado de modo a aprimorar e automatizar o trabalho. A inteligência em aplicações reúne diversas ações em IA como aprendizado de máquina, armazenamento de vetores e dados conectados.

5. Força de trabalho conectada aumentada – Augmented-Connected workforce – ACWF

Ferramentas tecnológicas são importantes, mas sua utilização correta e melhor direcionamento dos dados extraídos precisam de uma equipe bem treinada. É aí que o ACWF faz a diferença, uma vez que surge justamente para otimizar o valor derivado dos trabalhadores humanos, tudo feito a partir de aplicações inteligentes e de análises da força de trabalho que fornecem uma orientação para os times desenvolverem melhor suas competências. Até 2027, 25% dos CIOs usarão iniciativas ACWF para reduzir o tempo de aquisição de competência em 50% para funções-chave, de acordo com o Gartner.

6.  Gerenciamento contínuo de exposição a ameaças – Continuous Threat Exposure Management – CTEM

Prevenir é melhor que remediar. O antigo ditado segue, e como segue, valendo. Até 2026, cerca de dois terços das violações serão reduzidas em empresas que investirem em cibersegurança em modelos CTEM, o que inclui a avaliação da acessibilidade até a exposição e explorabilidade dos ativos digitais e físicos.

Não caia em estatísticas erradas!

Não basta começar um novo ano comercial ou ler as dicas de consultorias para um início mais inovador: para que o seu empreendimento não caia nas estatísticas dos que não decolam e encerram atividades, é necessário investir em aprendizagem contínua, tecnologia e inovação. De acordo com o relatório Mapa de Empresas, produzido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, no primeiro quadrimestre de 2023, 736.977 empresas fecharam, um aumento de 34,7% em relação ao mesmo período em 2022, ou seja, aproximadamente uma em cada cinco companhias fecham com menos de um ano no mercado. Não é nesse quadro que a sua empresa precisa estar, certo? E TI pode ser o suporte que faltava!

Como a Faiston pode ajudar?

A Faiston, que começou como Information Solution, está há mais de duas décadas no mercado fornecendo o que há de melhor em tecnologia para empresas que querem não só crescer, mas aprimorar resultados com foco no melhor desempenho em cada etapa do processo. Uma de suas entregas é justamente no desenho de estratégias personalizadas de serviços de infraestrutura de TI. Além disso, disponibiliza sempre as melhores práticas de tecnologia para que as empresas se mantenham atualizadas, indo além dos SLAs e melhorando continuamente os serviços prestados e aprimorando a experiência dos usuários internos e externos. Quer soluções flexíveis e customizadas, adaptáveis às necessidades de cada negócio e de cada segmento, capazes de reduzir custos e apoiar o crescimento da empresa? Conte com a Faiston.