Segurança em TI deve crescer 14% em 2024

Entre os pedidos para o próximo ano, segurança é um dos que precisam se fazer presentes. Pelo menos para as empresas. De acordo com pesquisa conduzida pela consultoria Gartner, o investimento em cibersegurança deve crescer cerca de 14% em 2024, com destaque para a privacidade de dados e segurança na nuvem, um valor de cerca de US$ 215 bilhões, representando um aumento de 14,3% em relação aos US$ 188,1 bilhões de 2023. A rápida evolução tecnológica, a ampliação da superfície de ataque e as ameaças cada vez mais sofisticadas destacam a necessidade premente de investir em cibersegurança como uma prioridade estratégica. Segurança não é gasto: é investimento.

O que as empresas precisarão ter no radar em 2024

  1. Ataques cibernéticos:

Quanto mais os ambientes digitais se transformam, mais as ameaças cibernéticas atingem altos níveis de sofisticação. Ataques de ransomware, phishing avançado e exploração de vulnerabilidades são apenas algumas das ameaças que as empresas de TI enfrentam diariamente. Ataques cibernéticos podem resultar em interrupções operacionais significativas, afetando a entrega de serviços e produtos. Ao investir em medidas preventivas e estratégias de recuperação, as empresas de TI podem mitigar os riscos e garantir a continuidade operacional mesmo diante de incidentes de segurança.

  1. Proteção de dados:

Parte do valor que uma empresa alcança vem dos dados que gera. A inteligência de cada setor não só precisa como deve estar satisfatoriamente segura. Desde algoritmos proprietários até informações do cliente, a perda ou o comprometimento desses ativos pode ter consequências devastadoras. Investir em cibersegurança é crucial para proteger a propriedade intelectual, garantir a confiança do cliente e cumprir regulamentações cada vez mais rigorosas em relação à privacidade e proteção de dados.

  1. Proteção da Reputação e Confiança do Cliente:

Uma violação de segurança pode abalar a confiança do cliente, levando a, mais que perdas financeiras, danos muitas vezes irreparáveis à reputação. Investir em cibersegurança não apenas protege os dados dos clientes, mas também demonstra um compromisso tangível com a segurança, fortalecendo a relação de confiança com os consumidores.

  1. De olho na LGPD!

Os órgãos reguladores e as normas do setor estão cada vez mais rígidos no que diz respeito à proteção de dados e à segurança cibernética. Empresas de TI que desrespeitam as regulamentações enfrentam multas e litígios, o que enfraquece não só a saúde financeira da organização como o grau de confiabilidade do mercado.

  1. Prevenção é tudo

Investir em planos de resposta a incidentes, treinamento da equipe e simulações regulares ajuda a garantir que a empresa esteja pronta para lidar com incidentes de segurança de maneira eficiente, minimizando o impacto e acelerando a recuperação.

A decisão de investir em cibersegurança não é apenas uma resposta às ameaças atuais, mas uma medida proativa para construir um futuro digital seguro e sustentável. A segurança digital é um pilar estratégico que sustenta o crescimento, a inovação e a confiança no universo dinâmico das empresas de TI.

A base da segurança digital

Uma empresa segura precisa contar com pelo menos 2 requisitos básicos de proteção: NOC e SOC.

NOC – Network Operations Center

Imagine contar com um centro de operações que garanta que a rede funcione bem e sem interrupções? É isso que o NOC representa. Para uma empresa, que lida diariamente com muitas demandas, é preciso garantir que a rede funcione corretamente, evitando falhas nos computadores e na entrega dos serviços. Para isso, o NOC auxilia monitorando os serviços da rede e dos softwares utilizados. Assim, atividades atípicas da rede, por exemplo, são mais facilmente identificadas, trazendo os ajustes necessários a tempo, sem prejudicar a rotina da empresa e a conclusão das metas.

SOC – Security Operations Center

Se o NOC representa um cuidado com a rede em si, para que o sistema não sofra com falhas e mantenha uma performance otimizada, o SOC associa-se à cibersegurança, ou seja, junto ao NOC, representa não só a qualidade da rede, como a segurança dessa rede, evitando ataques e perda de dados, monitorando e detectando as ameaças. Ou seja, o SOC é o sistema que vai trazer ação combativa na prevenção de ataques virtuais.

Juntos, os sistemas garantem entrega e segurança de rede de uma vez só. Os gestores podem trabalhar tranquilos, confiando que há todo um suporte por trás, garantindo o bom funcionamento, desde a cibersegurança até a performance de rede. Prevenir, monitorar e solucionar falhas, sejam de rede ou de proteção digital, representam o caminho base que toda empresa deve ter para estar em dia na luta contra os ataques e incidentes!

Como a Faiston pode ajudar?

Além de suportes NOC e SOC, a Faiston se conecta com a jornada dos clientes, considerando a contribuição e o impacto para a empresa, colaboradores e ambiente tecnológico. Desenvolve soluções flexíveis e customizadas, adaptáveis às necessidades de cada negócio e de cada segmento.

Além disso, disponibiliza a solução de detecção e prevenção à fraude AVANTDATA, plataforma de Big Data para coleta, análise, gestão de dados e tratamento de incidentes que ajuda a eliminar a complexidade e reduzir o custo para utilizar e integrar várias ferramentas diferentes de monitoramento e gestão de serviços. Com uso intuitivo, proporciona escalabilidade e suporte a ambientes distribuídos em várias localidades.